AFINAL O QUE É FOLCLORE?



Olá meninas tudo bem?
Bora voltar a estudar?
Muita gente também me pergunta sobre o folclore e as peculiaridades do mundo árabe e, minha amiga, bailarina e pesquisadora Nana Rashed fez um txt bem explicativo para refletirmos sobre o que estamos realmente dançando!!!

Me perguntaram uns dias atrás: 
O que faz uma dança ser folclórica, como posso diferenciar ? 
Resolvi então compartilhar minha resposta mesmo sendo longa.

Aqui no meio da dança oriental, percebo muita confusão entre danças foclóricas e danças com acessórios. O que faz o Saiid ser Saiid não é o uso da bengala ou bambu, é o fato de estar representando o povo Said e você pode fazer isso com ou sem bangala. Não é o fato de portar um acessório que torna sua dança folclórica. Está cheio de dança da bengala por ai, e afirmo que não é Saiid somente pelo fato de uma dançarina portar este acessório ou dançar o rítmo Saiid. No máximo é uma dança do ventre que inspirada em uma dança tradicional e folclórica assimilou e incorporou este acessório em sua performance e neste caso o termo é (dança da bengala). E assim é com as outras performances em que se usa acessórios ou que foi inspirada em algo.

Para que a dança seja considerada folclórica, ela deve representar um grupo, um povo em sua tradicão, em todas as suas características que forma sua identidade. Deve ser o conjunto por inteiro, com seus trajes, não apenas rítmo mas também na letra da música que descreve as vicências deste povo, na expressão corporal e facial, na história ou lenda contada nesta dança, deve ser uma manifestação espontânea. É aquela que faz a quem assiste se lembrar do cheiro, do sabor da comida de sua terra, do clima e das sensações vividas na infância, é aquela que faz parte da manifestação de um momento histórico no país ou vilarejo o que for.

Portanto, por favor não negligenciem a dança foclórica, pois em sua alma tem a memória e a identidade de um povo que é passado adiante. Não é nosso papel como estrangeiras e muito menos temos o direito de interferir, modernizar, descaracterizar ou fazer qualquer interferência principalmente quando esta dança foclórica não é nossa.

Amigas, estamos lidando com um patrimônio cultural e que é reconhecido pela UNESCO, e não com uma "dança" que é usada para satisfazer o ego.

Então, quando estamos dispostas a treinar dança foclórica árabe, por um momento desvincule da mente a dança do ventre pois assim ficará mais fácil de compreender a complexidade que carrega. Mexer os quadris...bem, é uma expressão corporal das mulheres das regiões e óbvio estará presente na dança foclórica, mas não significa que é dança do ventre, afinal em diversas outras modalidades de dança se usa movimentação com os quadris, no samba, forró, khalige, etc.

Por exemplo: Se você der um guarda-chuva nas mãos de uma passista de samba e ela sair por ai sambando com este acessório. Significa que ela está dançando frevo ?
Ambas as modalidades são brasileiras, e ai ? 
Outro exemplo: Comum vemos alguém caracterizado de libanês, usando música libanesa e porque está com um bambu nas mãos se apresenta como uma dança Saiid.
Saiid é folclore do Egito, como que pode misturar com dança libanesa ?

Uma vez que você descaracterizou, perdeu sua identidade, perdeu sua memória, você não está representando nenhum folclore, nenhum povo a não ser representando a si mesmo.
No dabke (libanês) também se usa bambu, é um acessório em comum com o Saiid mas ambos com identificações e razões diferentes. Mesmo no dabke tem regiões de origem diferentes. Árabe não é tudo igual. Líbano e Egito apesar de compartilhar o mesmo idioma são países diferentes, comida, rítmo, trajes, vida,e até mesmo no idioma há algumas diferenças. Cada um com sua vida, cada um com seu foclore, cada um com sua identidade e assim é o mesmo com todos os países.
Brasil, Portugal e outros países que compartilhamos o mesmo idioma português, cada um com suas crenças, suas diferenças mesmo que tendo influências, cada um tem sua identidade.

Ao iniciar estudo de danças foclóricas é necessário relembrar o conceito de "foclore" e também de dar uma olhada no mapa para ver a localização dos países. Não é possível negligenciar tudo que o folclore leva consigo e tornar apenas uma "dancinha e acrobacias" para que satisfaça suas vontades pessoais. Lembrar sempre que está lidando com um patrímônio cultural de um povo e a dança é apenas uma parte deste patrimônio. Nana Rashed. 

Para finalizar, deixo aqui o conceito de folclore:
Clique Aqui

1 comentários:

Central Dança do Ventre disse...

Adorei o texto Nana! Bem elucidativo! =)

 
blog Oficial do E-Ventre © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Buy Dofollow Links! =) , Lastminutes and Ambien Side Effects